quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Escrito por: Michael Franklin


O clima de botequins e a reunião pós show na casa de amigos foi resgatado nesse rolê! Nunca mais tinha visto tanta gente comparecer em um show total underground, no melhor estilo DIY.

O rolê começou sexta no Barbarella, exatamente as 20:30. A banda ExRebanho iniciou os trabalhos mandando um punk de letra forte e bem elaborada. A vocalista conseguiu me resgatar em memória, os tempos áureos do Bulimia. Sonzera pra aquecer a galera.
Às 21:00 a penteando macaco entrou no palco. Logo logo a galera pilhou e se iniciaram as rodinhas punks que são a alegria de qualquer banda de rock, diga-se de passagem. Foi um puta show! A cada dia que passa, os caras estão mais fodas.
Logo em seguida, se iniciou o show da banda DF147. Os caras chegaram como quem não quer nada, dai do nada a paulada começa e o que surpreende mais é que o guitarra começa o show com uma cabeça de cavalo soltando luzes pela boca, totalmente bizarro. Rapidamente a galera pilhou com o som e começou a cantar todas as musicas. O ponto ápice desse show foi um senhor perneta e de muleta dando voadoras em todo mundo na roda punk. Sinistro ver essa empolgação. A DF147 é uma banda que não passa em branco.
Cara, só teve banda foda nesse show! A Beer and Mess foi a próxima banda a se apresentar e puta que pariu, nunca me diverti tanto com aquele som. A única banda de Punk Bubblegum de Brasília e uma das poucas no Brasil chegou sentando o sarrafo falando de bebidas, mulheres e libertinagens sexuais rsrs. É um som que vale a pena conferir. Os caras estão com o primeiro EP gravado (Eu vou largar você por cerveja e futebol), e o som cola fácil. Show divertido com menção honrosa para o baixista Leonardo (Vulgo Leo). Este foi o ultimo show do cara com a Beer and Mess. Vai fazer falta!!!
Já era quase meia noite quando a banda Desacato Civil entrou no palco. Velho, que som FODA! Hard Core Nato. Não entrar na rodinha com esses caras é quase impossível. É um som muito instigante que me lembrou bastante a fase áurea do Hard Core de Bsb como o DFC e Os Cabeloduro. Os caras não vieram de Sampa pra passar despercebidos. Deixaram a marca na cidade e com uma legião de fãs. Foi uma das bandas que mais atraiu pessoas pra dentro do Barbarella. Show foda!
A penúltima banda foi o The Squintz. Banda de renome na Europa e que sempre tem lá seu público cativo e fiel, pogando e animando os shows. Particularmente, eu sou fanzão do som dos caras. Pirei quando eles mandaram song 4 hate, fora os covers dos clássicos do punk mundial. Muito foda!
Daí, a ultima banda e a mais insana e barulhenta da noite entra no palco. Com músicas rápidas e uma atrás da outra sem parar, o Lomba Raivosa fez jus a fama e fez com o que o publico que ainda era bastante, abrisse a roda mais insana com mosh’s e stage dives. Foi um puta dum show barulhento que divulgou de maneira fantástica o novo álbum dos caras: “Choula!”. 
Foi o melhor show underground que presenciei esse ano. Galera toda na paz, curtindo loucamente. No fim das contas, o dono do bar teve que reabastecer o freezer umas duas vezes. O consumo foi altíssimo e isso é ótimo, pq estamos ajudando a manter uma casa que abre as portas pra galera da cena sem medo. Parabéns aos organizadores, parabéns as bandas e parabéns ao Barbarella. O underground de Brasília precisava disso !

Fotos Do Evento:








Seja o Primeiro a Comentar

Escreva Seu Comentário